blog

quarta-feira, 19 de julho de 2017
[ENTREPRENEUR – USA] 5 Startups Latinoamericanas que estão fazendo do mundo um lugar melhor

[ENTREPRENEUR – USA] 5 Startups Latinoamericanas que estão fazendo do mundo um lugar melhor

A América Latina tornou-se um terreno fértil para startups sociais. Deve abranger a região mais desigual do mundo. Segundo a ONU, são tão vastas que não param de surgir soluções inovadoras desenvolvidas por estas empresas jovens que atacam problemas específicos em seus países, mas que por sua vez poderia resolver alguns desafios também ocorrem em outras partes do mundo.

Brasil e México estão entre os países na região com o maior número de startups, de acordo com um relatório da OCDE, seguido pela Colômbia, Chile e Argentina. A organização internacional estima que existam mais de 2.000 startups na América Latina, uma figura que mostra o peso dessas empresas no setor privado desses países.

“Startups rejuvenescem o negócio e oferecem soluções inovadoras para os problemas emergentes”, acrescenta a OCDE no seu relatório. A esse respeito, nós compilamos cinco empresas emergentes inovadoras que estão fornecendo soluções para os problemas locais, mas realmente tentar enfrentar os desafios globais.

WISEWASTE (BOOMERA)

E, finalmente, temos uma outra empresa brasileira, neste caso, está envolvida no processamento de resíduos em processos industriais em novos produtos. Assim, a startup Wisewaste põe em prática um sistema chamado de economia circular, em que os materiais que não são mais utilizados são devolvidos ao processo de fabricação para criar outros produtos.

Sua área de atuação se concentra no estudo laboratorial de resíduos para posterior desenvolvimento de novos itens para venda. Alguns de seus clientes são grandes empresas como Adidas, P & G e Nestlé. Nestlé, por exemplo, desenvolveu porta-cápsulas de café a partir de resíduos industriais.

Em vez disso, com a Adidas realizaram um programa para coletar resíduos de rios no Rio de Janeiro e criaram centenas de cones para a prática de futebol, que foram então distribuídas gratuitamente entre as comunidades mais desfavorecidas da cidade.

A empresa brasileira está começando a criar um efeito que começa a ser sentido nas indústrias e na sociedade, já que cada vez mais os meios de comunicação vem relatando suas atividades. Na verdade, em 2016, foram eleitos como a melhor empresa de impacto social pela revista e Escola de Negócios Pequenas Empresas Grandes Negócios – Insper, um prêmio dado desde 2011.

Para ler a matéria completa, clique aqui.